Bem-Vindo à Página Oficial da
Liga dos Combatentes


 

 








 

 

 

 

 








 
 

 

 

  Notícias

Evocação do Centenário da Grande Guerra no Museu do Combatente-Forte do Bom Sucesso


24.03.2014 - A Liga dos Combatentes, no âmbito das cerimónias programadas para evocar o centenário da Grande Guerra, ao longo dos próximos anos, realizou, no passado dia 24 de Março, um evento no Museu do Combatente, sito no Forte do Bom Sucesso, que constou de uma conferência subordinada ao tema “A TRINCHEIRA”, proferida pelo Coronel Américo Guimarães Henriques e a inauguração de duas Exposições temáticas alusivas aquele conflito mundial. Uma Fotográfica e outra híper - realista, intitulada “A TRINCHEIRA”, procurando esta retratar, com realismo e veracidade, o dia-a-dia dos nossos soldados nas trincheiras.


As duas Exposições, que estarão abertas ao público durante todo o ano de 2014, foram inauguradas com a presença da Sua Excelência a Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional, Dr.ª Berta Cabral, acompanhada pelo Presidente da Liga dos Combatentes, General Chito Rodrigues, e demais entidades convidadas.

Relativamente à conferência “A TRINCHEIRA”, cujo prelector foi o Coronel Guimarães Henriques – presenciada por numerosa assistência, constituída por representantes dos três Ramos das Forças Armadas, diversos diplomatas e adidos militares de vários países acreditados em Portugal, personalidades distintas da vida Nacional e público em geral – apraz-nos registar o brilhantismo com que a mesma decorreu, destacando-se o rigor histórico e a revelação de pormenores desconhecidos do grande público, sobre um dos períodos mais marcantes da nossa vida colectiva, expostos com pedagogia e saber por tão ilustre orador.

Num improviso carregado de emoções, apresentado naquele seu estilo peculiar (caminhando de um lado para o outro), explicitando com grande riqueza de pormenores as vivências e sentido de entreajuda dos Combatentes das Trincheiras, conseguiu despertar no vasto auditório um sentimento misto de curiosidade e admiração, difíceis de traduzir por palavras. Iniciando a sua dissertação pelo enquadramento histórico que determinou o nosso envolvimento na GG, passando pela participação em África, em 1914, aquando dos primeiros embates com tropas alemãs, em Naulila (Angola) e Quionga (Moçambique) – para defender o Império Ultramarino da cobiça estrangeira – desenvolveu de seguida, cronologicamente, com grande minúcia, a nossa ida para França, em 1917, e a subsequente permanência na Flandres, com todo o cortejo de sacrifícios e horrores, que afectaram psico e fisicamente os nossos soldados, até ao desfecho da guerra e consequente Armistício, que pôs fim a um dos conflitos mundiais mais sangrentos e atrozes que a humanidade sofreu, no século XX.

A vivacidade e autenticidade das suas palavras cativaram de tal forma a atenta assistência que esta se rendeu ao talento e sabedoria do orador. No final da sua intervenção, o Coronel Américo Guimarães Henriques, foi vibrantemente, aplaudido por todos e cumprimentado por muitos. De referir que Sua Excelência a Secretária de Estado, não tendo podido assistir à totalidade da conferência, por razões de agenda, foi-lhe apresentada uma síntese da mesma, pelo distinto conferencista.