Bem-Vindo à Página Oficial da
Liga dos Combatentes


 

 








 

 

 

 

 








 
 

 

 

  Notícias

Inauguração de Monumento aos Combatentes do Concelho de Vieira do Minho por Ocasião da Evocação dos 500 Anos de Foral Concedido por D. Manuel I


15.11.2014 - Em 15 de Novembro de 2014 a Câmara Municipal de Vieira do Minho comemorou 500 anos de Foral da Vila. Decidiu o Presidente da Câmara, Engenheiro António Cardoso incluir nas festividades a inauguração de um Monumento aos Combatentes do Concelho. O dia começou com uma sessão solene nos Paços do Concelho, com a presença da Presidente da Assembleia Municipal Dr.ª Neli Pereira, que proferiu a primeira alocução, o Presidenta da Câmara Municipal Eng.º António Cardoso que discursou a seguir, bem como D. Duarte de Bragança, representante da Casa de Bragança a que pertenceu D. Manuel I Rei de Portugal que concedeu o Foral há precisamente 500 anos. D. Duarte proferiu igualmente algumas palavras alusivas ao ato.


Igualmente presente na sessão o Presidente da Liga dos Combatentes General Chito Rodrigues. Na assistência muitos vieirenses e autoridades militares, civis e religiosas, de que destacamos o Regimento de Cavalaria nº 6 e a Direção do Núcleo de Braga com o seu Presidente Coronel Vareta.

Terminada a sessão solene as entidades e muito público dirigiram-se para a praça frontal à Câmara Municipal onde um pelotão do Regimento de Cavalaria nº 6 prestou guarda de honra. Recebeu as Honras militares o general Chito Rodrigues, após o que perante muito público, não obstante a chuva que se fazia sentir proferiu o primeiro discurso o senhor Presidente da Câmara Municipal numa cerimónia muito bem organizada pelo Regimento de Cavalaria nº 6 e pelo Núcleo da Liga dos Combatentes de Braga.

Usou da palavra o Presidente da Liga dos Combatentes general Chito Rodrigues que num patriótico discurso tocou todos os presentes. Seguidamente foi descerrado o monumento aos Combatentes pelo Eng.º António Cardoso e General Chito Rodrigues após o que foi colocada uma coroa de flores no Monumento, que evoca os três Ramos das Forças Armadas em placas de granito encimadas pelo Símbolo da Liga dos Combatentes.

Ouviu-se seguidamente o toque aos mortos em combate, após o que houve uma evocação religiosa e a leitura dos nomes de 21 combatentes caídos na guerra em África. Durante a leitura dos nomes toda a assistência “presente”. Após o toque de Alvorada foi ouvido o Hino da Liga dos Combatentes pela Banda e Coro Regional, acto com que terminou esta significativa cerimónia. Seguiu-se um almoço convívio.